domingo, 16 de janeiro de 2011

AS MIL E UMA DISTRAÇÕES



Sem um ideal unificado é praticamente impossível vivenciar e reconhecer a dimensão verdadeira da existência.


Nenhuma prática semelhante à religiosa que transforma a atividade dita "espiritual" numa atividade social, entre as muitas atividades cotidianas, tem o poder de conduzir seu aspirante a uma experiência genuina, ao contrário, contribui para a fragmentação da mente.


As mil e uma distrações é a maior barreira para o despertar.


Chamo de "as mil e uma distrações" as muitas preocupações da mente com aquilo que não é essencial, mas por se encontrar o indivíduo aprisionado pela percepção imediata e superficial de seus sentidos físicos contaminados por pensamentos condicionados, este perde a sua conexão com o sagrado e desta forma perde a conexão com o ser.


O caminho genuíno sempre dará ênfase a auto-investigação e a experiência direta com o sagrado, nenhum livro pode ser mais importante do que o Ser, nenhum mandamento será mais importante que uma vivencia direta, nem um julgamento ou preconceito estará acima do amor.


Muitos buscadores vivenciam o que eu costumo chamar de "a abertura do leque" que é o período de pesquisa, leitura, onde entramos em contato com muitas vertentes místicas, filosóficas e científicas e tal como uma criança, nos sentimos deslumbrados diante das novidades que surgem ante aos nossos olhos curiosos e da nossa sede de saber.


No entanto, este período também faz parte "das mil e uma distrações". 

É de fundamental importância que neste período o buscador possa encontrar um caminho que melhor se adequa a si naquele momento e faça e que o sinta vibrar em seu coração, e a partir deste encontro dar início à realização de sua “grande síntese” e então aprofundar-se neste caminho, construindo um forte relacionamento que precisará da sua completa entrega.


Vivemos na era da informação, por um lado isto é magnífico, o acesso a informação é realmente um direito de liberdade dos mais importantes da sociedade moderna, respeitado por alguns países e menos por outros. A internet tornou-se o veículo mais poderoso neste acesso a informação, apesar de que a grande massa ainda, tem a televisão como vitrine para o mundo, no entanto, há um grande risco por de trás disso.


Receber uma gama de informações massificadas desnorteia a mente, deixando-a sem direção, no entanto, há alguns valores estabelecidos pela sociedade de consumo, que procura convergir os indivíduos em torno de uma causa (que é a propriedade privada, o bem de consumo e o acúmulo de capital), o que não é suficiente para eliminar dois corrosivos para o potencial da mente, a fragmentação e a dispersão.


Uma mente dispersa, uma vontade pouco intensa, uma motivação menor (como a curiosidade, a obtenção de conhecimento para conquista de erudição, cumprir com um dever para com a família, para com a sociedade), uma dedicação em tempo parcial (como dedicar o domingo de manhã para ir a missa ou fazer jejum uma vez por semana num dia considerado sagrado), ter muitos livros na estante sobre esta busca, nada disso apresenta a força necessária para romper com padrões de condicionamentos profundamente enraizados e para desfazer os bloqueios que impedem o individuo de ter contato com o sagrado presente em seu próprio ser.


Isto quer dizer então que para um indivíduo ter acesso ao sagrado ele precisa habitar num mosteiro ou transformar-se num sacerdote e se entregar em tempo integral a causa?


Não!


Se alguém se sente impelido por sua natureza a seguir um desses caminhos, ótimo! Mas não é necessário e obrigatório segui-los para ter acesso à espiritualidade genuína.


Vamos dizer que um indivíduo, devido as suas características de uma personalidade introvertida, decida por seguir o caminho da meditação, isto não significa que ele vai abandonar tudo em sua vida e só meditar, mais ele irá transformar por meio de sua atenção tudo aquilo que se passa em sua vida em meditação, caminhará com atenção plena, comerá, trabalhará, cuidará de sua higiene pessoal com presença de espírito, sentará muitas vezes no seu cantinho de paz para meditar, ou fechará os olhos dentro de um transporte público voltando para si, ou seja, o ponto de união e concentração para este individuo será a meditação.


Eu como estudante de Um Curso em Milagres estabeleço a paz de Deus como minha única meta e, a partir deste propósito unificado, procuro desfazer tudo aquilo que pode perturbar esta paz, e assim superar todos os conflitos e limitações, seja qual for a atividade que eu esteja realizando em determinado momento, o propósito será o de proporcionar paz ao meu semelhante e a mim mesmo, acredito que através deste estado de profunda paz, torne-se possível ouvir a orientação de uma mente unificada em Cristo e ter por este meio a revelação do Espírito e assim vivenciar a genuína espiritualidade.


Ou seja, se você busca a espiritualidade como um caminho de realização e vê na espiritualidade o seu propósito, é de suma importância trilhar um caminho ou ter um ideal unificado, que pode ser aplicado em todas as tuas atividades, permeando todos os seus pensamentos e ações, tornado-se uma força motriz, numa vontade que esteja acima de todas as outras mesmo que por um instante de entrega plena, pois este instante será suficiente para a realização de milagres, só assim, através de uma entrega inequívoca será possível vivenciar a espiritualidade genuína.

3 comentários:

JOSÉ EDUARDO [DUDA] disse...

Dae TOM, Beleza?
Dá umalida nesse trecho do profeta Isaías aqui:

I
GRITA A PLENOS PULMÕES, NÃO TE CONTENHAS,
LEVANTA A TUA VOZ COMO TROMBETA
E FAZE VER AO MEU POVO A SUA TRANSGRESSÃO,
 CASA DE JACÓ O SEU PECADO.
II
É A MIM QUE ELES BUSCAM TODOS OS DIAS,
MOSTRAM INTERESSE EM CONHECER OS MEUS CAMINHOS
COMO SE FOSSEM UMA NAÇÃO QUE PRATICA A JUSTIÇA,
QUE NÃO ABANDONA O DIREITO ESTABELECIDO PELO SEU DEUS.
PEDEM-ME LEIS JUSTAS,
MOSTRAM INTERESSE EM ESTAR JUNTO DE DEUS!
III
E PERGUNTAM: “PORQUE JEJUAMOS E TU NÃO VÊS?
MORTIFICAMO-NOS E TU NÃO TOMAS CONHECIMENTO DISSO?”
A RAZÃO ESTÁ EM QUE, NO MESMO DIA DO VOSSO JEJUM,
CORREIS ATRÁS DOS VOSSOS NEGÓCIOS
E EXPLORAIS OS VOSSOS TRABALHADORES;
IV
A RAZÃO ESTÁ EM QUE JEJUAIS PARA ENTEGAR-VOS A CONTENDAS E RIXAS,
PARA FERIRDES COM PUNHO PERVERSO.
NÃO CONTINUEIS A JEJUAR COMO AGORA,
SE QUEREIS QUE A VOSSA VOZ SEJA OUVIDA NAS ALTURAS!
V
POR ACASO É ESSE O JEJUM QUE ESCOLHI,
O DIA EM QUE O HOMEM SE MORTIFIQUE?
POR ACASO A ESSE DE INCLINAR ACABEÇA COMO UM JUNCO,
A ESSE FAZER A CAMA SOBRE PANO DE SACO E CINZA,
ACASO É ISSO QUE VOCÊS CHAMAM DE JEJUM
E DIA AGRADÁVEL A IAHWEH?
VI
POR ACASO NÃO CONSISTE NISTO O JEJUM QUE ESCOLHI:
EM ROMPER OS GRILHÕES DA INIQUIDADE,
EM SOLTAR AS ATADURAS DO JUGO
E PÔR EM LIBERDADE OS OPRIMIDOS
E DESPEDAÇAR TODO O JUGO?
VII
NÃO CONSISTE EM REPARTIR O TEU PÃO COM O FAMINTO,
EM RECOLHERES EM TUA CASA OS POBRES DESABRIGADOS,
EM VESTIRES AQUELE QUE VÊS NU
E EM NÃO TE ESCONDERES DAQUELE QUE É TUA CARNE?
VIII
SE FIZERES ISSO, A TUA LUZ ROMPERÁ COMO A AURORA,
A CURADAS TUAS FERIDAS SE OPERARÁ RAPIDAMENTE,
A TUA JUSTIÇA IRÁ A TUA FRENTE
E AFLÓRIA DE IAHWEH IRÁ À TUA RETAGUARDA.
IX
ENTÃO CLAMARÁS E IAHWEH RESPONDERÁ,
CLAMARÁS POR SOCORRO E ELE DIRÁ:
“EIS-ME AQUI!”
ISTO, SE TE AFASTARES DO MEIO DO JUGO,
O GESTO AMEAÇADOR E A LINGUAGEM INÍQUA;
X
SE TU TE PRIVARES PARA O FAMINTO,
E SE TU SACIARES O OPRIMIDO,
A TUA LUZ BRILHARÁ NAS TREVAS,
A ESCURIDÃO SERÁ PARA TI COMO A CLARIDADE DO MEIO-DIA.
XI
IAHWEH SERÁ TEU GUIA CONTINUAMENTE
E TE ASSEGURARÁ A FARTURA, ATÉ EM TERRA ÁRIDA;
ELE REVIGORARÁ TEUS OSSOS,
E TU SERÁS COMO UM JARDIM REGADO,
COMO UMA FONTE BURBULHANTE,
CUJAS ÁGUAS NUNCA FALTAM.
XII
TEUS ESCOMBROS ANTIGOS SERÃO RECONSTRUÍDOS;
REERGUERÁS OS ALICERCES DOS TEMPOS PASSADOS
E SERÁS CHAMADO REPARADOS DE BRECHAS,
RESTAURADOS DE CAMINHOS, PARA QUE SE POSSA HABITAR
[ISAÍAS 58:1-12].

E um comentário de rodapé da Bíblia de Jerusalém do trecho Mt25:35-26 diz:
"Os homens são julgados segundo suas obras de misericórdia (descritas de forma bíblica, cf. Is 58,7; Jó 22,6s; Eclo 7,32s etc.), não segundo suas ações exepcionais (cf. 7,22s)" (BJ, p. 1750).

Tenha uma ótima semana
Abração
SHALOM!

Gilmar S.C disse...

Excelente post. - Bastante esclarecedor e de elevada importância! (Tom, parabéns "Mesmo"!)
Vai ajudar muitas pessoas, com certeza!

Tom, do meu ponto de vista (a vista de um ponto!), cada dia mais os seres viventes da superfície terrestre, vulgo seres pensantes, aceleram o fim de mais um ciclo.

E as distrações são fatos comuns e "normais" desta nossa raça. - Começa na mais tenra idade e, se a Alma não intervir, termina o ciclo de mais uma encarnação com o ser totalmente distraído e disperso do Sentido Real da Vida e do viver. (Eu Divino, auto-entrega, servir, etc.)

Voltará e repetirá este ciclo até que um dia "algo desperte" sua consciência letárgica, entorpecida e submissa às ilusões de Maya.

"Outravez", do meu ponto de vista a coisa "hoje", agora, neste momento, está muito, mas muito mais delicada e perigosa do que creem a grande maioria das pessoas.

Alertas e avisos desde sempre foram e são dados para todos.
Mas como estamos "focados e presos" nas trivialidades do nosso viver diários, além de não detectarmos isso, não cremos porque não "Vimos ainda", e vamos dando prosseguimento às nossas vidinhas egoicas.

Onde moro, por exemplo, inúmeras pessoas de alto nível cultural e diplomados, acham tremenda graça quando puxo assunto sobre as ilusões da mente ou sobre uma viver mais Espiritual.
Creem eles (as) que isso é para monges, padres, gurus e, pasme você, pessoas sem perspectivas ou com baixo grau intelectual.

Acho graça também e fico quieto!

Pessoas assim tem sim, "um ideal unificado", sucesso profissional, sucesso intelectual e sucesso monetarial (muito!).

Isso aí Tom, obrigado pelo excelente artigo!

Tom disse...

Duda, obrigado pelo comentário, mas confesso que não o entendi com total clareza, talvez porque não tenho muita familiaridade com a bíblia por não usá-la como referência importante nesta jornada espiritual. (Salvo algumas poucas passagens do evangelho e dos aprócrifos como o Evangelho de Tomé). Estou de acordo com a opinião do Osho de que se todos os livros religiosos fossem queimados, o mundo seria mais religioso.

http://www.palavrasdeosho.com/2011/01/encontre-sua-pergunta.html

Gilmar também lhe agradeço pelo comentário, com relação ao preconceito por partes das pessoas sobre o conhecimento místico, trata-se realmente da falta de informação, e por vivermos numa sociedade onde o consumo é visto como forma de realização, aquilo que não contribui para o mantenimento do status quo é realmente proscrito e não é difundido por nossa cultura, e a partir disso surge as falsas associação ao enxergarem no conhecimento místico algo semelhante a crendíces, simpatia, feitiços, rs, e também a associação direta com a cultura judaico-cristã crendo desta forma que a espiritualidade se resume as igrejas evangélicas e a igreja católica, no máximo o Kardecismo, ou seja, quem será que neste caso possui baixo grau intelectual e baixo nível de cultura?

Abraços,

Paz e Luz a todos!

Postar um comentário

Comente para compartilhar amorosamente aquilo que aqui amorosamente foi compartilhado!

Grato!

Seguidores