domingo, 15 de maio de 2011

Deve existir uma Saída!



Nada mais sufocante do que viver a vida, caminhando em uma direção na qual não escolhemos.

Caminhar sem um sentimento de propósito e realização.

Viver como quem é empurrado diante de circunstâncias e fatos que oprimem e, que obrigam que caminhemos numa direção, tão somente por que se é obrigado a caminhar.

Não há como diante de circunstâncias tais como essas não nos sentirmos sufocados, frustrados e infelizes.

E é muitas vezes inevitável que diante desta infelicidade não busquemos válvulas de escape que possam diminuir a nossa tensão e que, desta forma, evite o enlouquecimento.

Para algumas pessoas esta rota de fuga pode ser álcool,  drogas,  sexo,  comida,  co-dependência emocional em relacionamentos amorosos,  jogos,  consumismo exagerado que se transformam em dívidas, etc.

Tudo isto conduzindo a comportamentos doentios como a depressão, baixa-alta estima, desequilíbrios mentais e emocionais entre outros transtornos. 

São em momentos assim, que é fundamental conhecer pessoas que já se libertaram deste ciclo de opressão, ou que estão na busca e em vias de se libertarem, pois tais companheiros de jornada são capazes de nos fortalecer, nos incentivar, nos infundir ânimo e esperança para que possamos reunir forças necessárias para superar esses padrões de condicionamentos e frustrações, permitindo-nos superar assim nosso ciclo de infelicidades.

Abrir as nossas mentes, buscar entrar em contato com novas idéias, realizar novas atividades, criar novos hábitos, todos essas possibilidade estão ao alcance de todos nós, porque são simples, e a simplicidade trás em si um grande potencial para a transformação de mentes que se tornaram complicadas.

Com certeza existe uma saída, esteja atento às oportunidades que surgem, nos sinais do caminho, na rica e abundante manifestação da natureza a tua volta e, esteja pré-disposto a permitir que as condições favoráveis para mudança possam surgir e lhe permitir a abraçar esta saída, pois com certeza existe sim outro jeito de se viver e levar a vida, tão diferente daquele que, nossas experiências passadas nos ensinaram.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente para compartilhar amorosamente aquilo que aqui amorosamente foi compartilhado!

Grato!

Seguidores