segunda-feira, 3 de setembro de 2012

Apenas um sonho




Quando sonhamos temos a impressão de que todos os eventos, pessoas, locais, situações e acontecimentos se encontram separados daquilo que somos e que existimos à parte do todo.

No entanto, quando despertarmos e percebemos que tudo aquilo não passou de um sonho, descobrimos logo de imediato que na realidade, todos aqueles eventos, pessoas, situações e acontecimentos na verdade estavam em nossa própria mente, não existiam fora ou separado de nós mesmos.

O mesmo ocorre no estado de vigília, acreditamos que todos os eventos, todos os acontecimentos, todas as experiências existem à parte de nós mesmos e não nos damos conta de que toda a realidade surge a partir desta única consciência presente e que, portanto, não há nada a parte desta única experiência acontecendo a todo instante.

Quando estamos presos neste sonho, acreditando ser o sonho uma realidade, não estamos de fato lidando com aquilo que é real, mas com a nossa interpretação da realidade.

Olhar a realidade através dos olhos da mente e não através desta percepção direta, cria um sonho, com um complexo enredo, com uma história pessoal, pertencente ao personagem principal, que sobrepõe a verdadeira vida acontecendo, uma outra vida à parte. 

Só há uma vida, mas no sonho parecem existir muitas vidas. 

É por esta razão que tudo no sonho é tão difícil, tão sacrificante, é necessário se esforçar muito para se chegar a algum lugar, há muitos riscos, muitos oponentes, muitos inimigos, cada dia é uma luta, é necessário matar um leão por dia para ser alguém. Quando na realidade não há onde chegar, não há o que encontrar e não há o que conquistar, tudo já é.

E por que ser alguém é tão sacrificante? É porque não é natural ser alguém. Não é natural existir à parte da existência. Não é natural acreditar que o sonho é uma realidade, não é não natural existir uma vida além desta única vida, sempre presente, sempre desperta, sempre aqui e agora.

E este sonho é muito encantador, ser alguém é algo hipnótico. Não ser alguém é uma grande loucura para a mente. No sonho há muito colorido, há muitas estradas, muitos caminhos e possibilidades, raramente é perceptível notar que todos estes caminhos conduzem ao mesmo lugar, a mesma ilusão. 


Começamos a buscar no sonho muitas coisas para sermos felizes e nos sentirmos seguros, muitos projetos, muitas metas, muitas direções, tentamos tirar satisfação de tudo aquilo que parece estar "lá fora" sem perceber, sem dar-se conta de que não há nada lá fora, tudo está apenas acontecendo em sua própria mente, e enquanto esta busca persiste do lado de fora, reina a insatisfação, a miséria, o medo, a tensão constante e o desejo de se conquistar alguma coisa.

Tudo o que você procura verdadeiramente é por você mesmo, porque você é o princípio e o fim de todas as coisas. Através de você todo sonho surge e através de você ocorre o despertar. Mas não há ninguém dormindo, não há ninguém para despertar, só há a vida acontecendo e você não determina coisa alguma, tudo simplesmente é. 

Então o que fazer?

Apenas relaxe. 

E se por acaso, encontrar "alguém" que já tenha despertado, que não seja mais um "alguém" mas uma sinfonia perfeita com a existência, esteja o máximo possível em sua companhia, para que os seus acordes possa afinar o seu perfeito instrumento que é um fruto amoroso da existência.

Mas saiba que este "alguém" também faz parte do seu sonho, porque ele não existe à parte de ti, você já é o mestre, no entanto ele é o único personagem do sonho que se encontra aí para despertá-lo, para te lançar para fora do sonho.

Tudo isto não poderia passar de uma brincadeira, não poderia passar de um sonho. 

Escrevemos ou falamos tantas coisas para no fundo não dizer coisa alguma. 

E o que há para ser dito? E para quem? Só posso estar escrevendo para mim mesmo, o que torna tudo isto, ainda mais engraçado.





"Gratidão Eterna ao meu Mestre Marcos Gualberto"

Um comentário:

Postar um comentário

Comente para compartilhar amorosamente aquilo que aqui amorosamente foi compartilhado!

Grato!

Seguidores