quarta-feira, 22 de janeiro de 2014

Desapareça e o que aí permanecer é autorrealização


A autorrealização não pode ser alcançada, pelo simples fato de que não há ninguém para alcança-la. 

Autorrealização é tudo que se faz presente como expressão da realidade do Ser, quando a mente não está se sobrepondo aquilo que é esta realidade.

Quando a ideia cristalizada de um "eu" presente dentro do corpo, como uma entidade separada da vida, se dissolve, tudo o que fica é aquilo que sempre foi e nunca deixou de ser, que é a realização do Ser, por isso mesmo, o próprio termo autorrealização como autoconhecimento são inadequados, pois dão a ideia de um "eu" não-realizado e que não se conhecia e que de uma momento para o outro passou a se conhecer e se realizou, o que não é real, o que ocorre de fato dentro de um trabalho voltado para o reconhecimento da verdade (Satsang),  é uma auto-investigação, acompanhada de meditação e entrega, que desfaz todos os bloqueios e de todas as prisões imaginárias que impedem ao organismo de simplesmente viver assentado em seu natural.

Quando não há mais resistências a nada daquilo que se apresenta diante dos olhos, apenas um sim a tudo isso que se mostra, quando há um relaxar pleno diante da vida, quando a paz se faz presente de forma contínua, e a felicidade não está mais associada a acontecimentos, a histórias, a motivos, àquilo que vem e vai e brilha reluzente e permanentemente, quando o ser no organismo se encontra ancorado no imutável e, aquele que retornou ao seu estado natural descansa nesta imutabilidade, quando isso assim se apresenta em um corpo humano, isto é o que chamamos de autorrealização. Sem necessidade de prodígios, milagres, mistérios, sinais, nada disso, apenas esta felicidade, esta paz, este relaxamento, este sim, apenas a "cristalização" do estado natural no corpo.

Desapareça como um alguém, como uma pessoa, e o que fica é a autorrealização. Nesta desistência completa de alcançar alguma coisa, chegar a algum lugar, de descobrir a verdade, de desvendar o mistério da vida, de ser isto ou aquilo, de sua auto-importância, de sua ego-identidade, de sua presunção e arrogância, de suas ideias e crenças, de seus condicionamentos, nesse desistir completo, já se encontra a autorrealização.

Autorrealização é Ser e ser não requer nenhum esforço. Todo o esforço lhe tira desse estado relaxado de simplesmente ser. Só alguém pode estar em busca de alguma coisa, só alguém em sua tensão, em sua insatisfação, em sua miséria, pode ser um buscador (busca dor), em sua crença de ser alguém.

Para muitos um trabalho diante de um mestre, que é um espelho vazio perfeito e necessário para olharmos e redescobrirmos a nossa própria realidade, é essencial. Para outros uma crise violenta, capaz de levá-los a beira da loucura, do suicídio, do colapso, é o meio para quebrar esta estrutura egóica, e para alguns uma busca de uma entrega total, completa, de um anelo que possa consumir com o seu fogo todas as ilusões levando a total apatia e desinteresse pelo "mundo" pode levar a exaustão que o conduza a beira deste colapso, para quebrar esta mesma estrutura egóica.

Não importa qual seja o caminho, porque não há realmente um caminho para que seja caminhado por alguém. A vida conhece e realiza todos os caminhos que são um só, ela mesma. Portanto, se você chegou até aqui, você de fato não chegou até aqui, mas a vida, determinou que você aqui estivesse.

"Gratidão Eterna ao meu Mestre Marcos Gualberto..."

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente para compartilhar amorosamente aquilo que aqui amorosamente foi compartilhado!

Grato!

Seguidores