terça-feira, 28 de janeiro de 2014

O Poder Destruidor e Transformador do Encontro com a Verdade (Satsang)



Satsang é a abordagem mais desafiadora que existe para a estrutura egóica, com todos seus condicionamentos que ela traz, tal como uma crosta sobre esta estrutura corpo-mente.

Praticamente todas as outras abordagens, trabalham apenas mudanças superficiais, cortando galhos de problemas, um aqui e outro acolá, que de tempos em tempos sempre voltam a nascer.

Satsang vai a raiz da questão, e de forma radical elimina a ideia de um sofredor, de um buscador, dentro do corpo. Destrói desta forma o pilar desta ego-identidade que nos faz crer sermos aquilo que não somos, entidades separadas da vida, do todo, do vazio, do cosmos, de Deus, ou simplesmente daquilo que podemos chamar de totalidade.

Satsang não lhe dá nada e não te conduz a nenhum lugar, apenas te revela que você não necessita de nada e nem de chegar a lugar algum, porque você se encontra onde precisa estar, você nunca saiu daí, e você já é tudo aquilo que procura, neste não-ser você é, e no ser que acredita ser, você não é nada...

E nada daquilo que pode ser descrito, pode revelar aquilo que é você, portanto, Satsang desafia todas a crenças, principalmente a crença de que você é uma pessoa, vivendo dentro de um corpo, como uma entidade separada do todo, isolada por debaixo de uma camada de pele e osso.

E não há nada comparado ao Satsang presencial, é diante deste espelho vazio que é o Mestre, que podemos ter refletido o abismo que somos, o abismo que não tem fim e que não pode ser descrito.

É vir para ver, não para aprender qualquer coisa ou acumular mais informações e conhecimentos, mas para se despir de tudo aquilo que foi acumulado durante anos, e que agora oculta a sua natureza essencial, seu estado natural.

Aqui você abre mão de todas as muletas, e "mergulha profundamente" nisso que é você. 

Satsang não lhe dá nada, mas lhe tira todo o lixo que encobre a sua verdade, e como consequência disso, a paz, o amor, a felicidade, a liberdade e a bem-aventurança passam a ser vivenciados permanentemente, não como uma experiência mas como expressão disso que é você em seu estado natural quando o estado de Presença se assenta no organismo, assim como não há um segundo se quer, em que a Graça não se faça presente, da mesma forma, você deixa de se confundir com as fantasias e imaginações da mente, que cria um mundo de separação e medo, que só existe para esta ego-identidade. 

Uma vez desfeita esta ego-identidade toda a imaginação de sofrimento e medo, do jogo da separação desaparecem...

Aqui fica um convite, um chamado. Venha ao Satsang! E deixe que a vida realize a si mesma nessa entrega, nessa meditação, nessa auto-investigação, fazendo com que você seja aquilo que você é: Paz, Silêncio, Felicidade e Liberdade.


"Gratidão Eterna o meu Mestre Marcos Gualberto"

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente para compartilhar amorosamente aquilo que aqui amorosamente foi compartilhado!

Grato!

Seguidores