domingo, 20 de dezembro de 2015

Em você que é um espelho, o Universo aparece!




Você é um espelho, um espelho louco, porque acredita existir como alguém, e por isso sofre, a vida limitada, individualizada, ser mais que um espelho vazio é sofrimento.

Como um espelho você reflete todos os sons que surgem a sua volta, todas as imagens, todas as sensações, todas as impressões, todos os pensamentos que são imagens gravadas sobre o espelho embaçado...

Você não está separado do som quando ele surge, nem daquilo que se apresenta diante deste espelho que é você, momento a momento, tudo está passando diante de você, e nada pode ser agarrado por ti, porque você é apenas um espelho que não pode agarrar nada, que não pode prender nada eternamente junto a ti.

Mas você é um espelho louco, um espelho quebrado, que começa a se apegar, a se apaixonar por algumas imagens que aparecem frequentemente diante de você, você considera essas imagens como entes queridos, enquanto outras imagens que passam, são totalmente desconsideradas, ou seja, você é um espelho que quer ter escolhas com relação aos seus reflexos, preferências e até desejos. Há momentos que surge em você o desejo de uma certa imagem, de uma certa emoção, assim como há momentos de resistência, onde você não quer refletir aquilo que se apresenta diante de ti, você quer expulsar aquela imagem, aquela sensação, porque você é um espelho que acredita possuir a liberdade de escolhas...

Todo o seu sofrimento, toda a sua confusão, todo o seu desespero, todo o seu medo, sua angustia, sua insatisfação e incompletude acontecem porque você é um espelho maluco, que acredita ser algo além de um espelho, e por isso, você se separa da vida, e quer fazer parte da vida como alguém separado do todo e que pode decidir e determinar os caminhos do todo, que loucura...

Você precisa estar diante de um espelho completamente vazio, de um espelho que não carrega nenhum conteúdo, que é um com a vida, e que conhece a plena liberdade da não-escolha, do não-desejo, da não-resistência, este espelho plenamente vazio que apenas reflete o universo inteiro em si mesmo, é o Guru. Ele pode te libertar desta loucura que você se encontra acometido, esta loucura que faz você acreditar ser alguém, ser uma pessoa, ser um ser humano.

O Guru o tempo todo lhe aponta para este vazio essencial em você, para este espaço que é você, dentro deste espaço tudo tem o direito de surgir, de se manifestar, mas nada daquilo que se manifesta no espaço tem a condição de ameaçar o espaço, de agitar ou danificar o espaço, todas as aparições são como brincadeiras para o espaço imutável e vazio, e quando você, assume este espelho, este simples e ordinário espelho que é você, toda a vida, com todos os seus eventos aparecem diante de você, sem mais poder lhe tocar, lhe atingir, você como um espelho, como uma testemunha silenciosa, apenas reflete tudo aquilo que se apresenta, sem interpretar, desejar, repudiar, sem escolher, sem se envolver, afinal, você é apenas um ordinário espelho, que não tem nenhuma necessidade de agarrar qualquer coisa que surja diante de ti, não há nenhuma necessidade de entender ou explicar a natureza de nenhum fenômeno que apenas surge misteriosamente como um reflexo neste espelho. Você é sempre pleno em seu vazio, portanto, nada deseja agarrar, não está nem aí para explicações, permanece tranquilo neste não-saber e, não mais se confunde com vontades e escolhas, porque vontades e escolhas são apenas reflexos do pensamento, passando como qualquer outra imagem diante do espelho.

O Guru lhe faz descobrir o seu lugar, e ao descobrir o seu lugar você descobre que não há outro lugar além deste, assim, o desejo de chegar a qualquer outro lugar cessa, o desejo de ser importante e de obter reconhecimento cessa, o desejo de continuar vivendo como alguém cessa, tudo cessa, e fica somente a vida, em ti, como um espelho, refletindo o mistério da existência, o milagre da vida, o bailar das aparições neste espaço imutável, onde aparições mutáveis bailam...

Sem um Guru você permanecerá como um espelho quebrado, refletindo o passado, projetando o futuro, sonhando com imagens, tentando controlar os reflexos da vida, vivendo um grande combate, uma grande luta, sem poder ser o palco deste grande baile, desta grande brincadeira inexplicável, vasta e divina que é a existência... Separado da vida você é alguém condenado a morrer, a desaparecer, condenado ao sofrimento, desista disso.

Entregue sua vida a este espelho vazio e pleno que é o Guru, e então você descobrirá, diante deste espelho, quem é você...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente para compartilhar amorosamente aquilo que aqui amorosamente foi compartilhado!

Grato!

Seguidores