segunda-feira, 25 de abril de 2016

O Perfume da Presença da Graça do Guru



Aqueles que desde muito, muito tempo, suspeitaram ou até mesmo perceberam, notaram, de maneira real, direta, o fato de que todo o universo das relações humanas está baseado no autocentramento da personalidade egoica, que é a teia que trama todo o complexo emaranhado de vínculos entre pessoas, com suas histórias, suas memórias, seus personagens, seus aliados, seu não aliados, seus conflitos, seus parentescos, seu passado, seu nome, seu corpo, mente e o mundo, esses tem a chance de se abrirem para a verdade e de irem além deste mundo concebido pela mente.

Sobre essa ideia que carregamos de nós mesmos se edifica toda a história da humanidade, a história de todos os indivíduos, que é na realidade, este mesmo centramento que está aí, que está aqui, e que não está mais presente naquele que misteriosamente se encontra além da mente, não mais identificado com o corpo, com um nome, com uma história, mas plenamente ciente da realidade, além, daquela concebida pela imaginação pessoal. 

Todas as relações humanas baseadas no próprio interesse, na posse, no desejo de busca por prazer, na inveja, no ciúme, toda relação humana conflitante, marcada por competições, resistências e traumas, coloridas pelo medo ou pela raiva, com o ritmo da inquietude, por de trás de todas as imagens que formam na mente, fotografias dessas relações  mostra muito claramente que por de trás de todas essas relações está a mentira, o engano, o equívoco, o mal entendido, o medo, o desejo de posse, de controle, de resultados e toda forma de estresse que causa impacto sobre o corpo e a mente, criando este peso que chamamos de uma personalidade presente no corpo. 

Tendo percebido esta mentira, percebemos que suas raízes se encontram arraigadas sobre todas as nossas memórias, sendo a base, de todo o sentido, de toda crença, de todas convicção que temos, a respeito daquilo que acreditamos ser. E neste sentido, deixamos de ser confiáveis, nessa busca pela verdade. Mas quando está busca pela verdade é sincera, de coração, no momento em que essa honestidade, essa verdade, atinge seu ápice, nos abrimos para uma real possibilidade, que é encontrarmos com aquele, que de alguma maneira que desconhecemos, se encontra fora desta mentira, fora dessas relações de imagens, baseadas neste centramento egoico, nessas relações de vínculos aprendidas de forma coercitiva, imposta e violenta.

E quando esta abertura ocorre em nós, é como se um portal se abrisse, e nele aparecesse o Bem-aventurado, aquele que é a própria essência da verdade, da felicidade e da liberdade de Ser.  E através deste encontro, desta associação com o Sábio, com a Graça do Guru, que é a Consciência, que é própria Presença que somos em nós mesmos, aparece ali, diante de nós, livre de todo emaranhado, e pronto para puxar o fio do novelo de todas as nossas confusões, de todos nossos medos, de nossos receios, de toda nossa história, de todas as nossas crenças, de todas as nossas mentiras, desfazendo a ilusão da ignorância que com seus fios coloridos e aromáticos, tecem uma imensa aparição em retalhos chamada de mente, de corpo e de mundo.

A verdade compreendida por meio de pensamentos, palavras, explicações é muito superficial, tem a realidade da foto de uma rosa, não é como a rosa que exala seu perfume, que exibe sua beleza, sua força, sua fragilidade, sua cor, seus espinhos, sua completude, e que através do seu silêncio, do seu perfume, transmite o seu ser, sua verdade, sua realidade que revela a suprema realidade.

O encontro com o Guru é uma promessa para o discípulo, uma promessa para a vida, para o florescimento naquele corpo, onde a Consciência se experimenta diretamente no perfume dessa rosa de presença, de consciência, de divindade, de não-separatividade. 

Um Guru é uma verdadeira bênção para aquele que de coração busca a verdade e está disposto a se render, a deixar para trás toda ilusão, todo investimento na loucura, todo autoengano,  toda imagem que carregue de si mesmo, do mundo ou dos outros, toda imagem que carrega da realidade e, que desta forma, faz conceber a existência de uma realidade particular, realidade particular que é um sonho, o sonho de ser alguém.

Jaya GuruDeva Mestre Gualberto!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente para compartilhar amorosamente aquilo que aqui amorosamente foi compartilhado!

Grato!

Seguidores