terça-feira, 21 de junho de 2016

Só ao Mestre o seu coração é digno de ser entregue


Você está só... não há ninguém aqui além de você, no entanto, isto não te coloca dentro deste sonho de ser alguém, convivendo com outros, numa situação de isolamento, entretanto, no entanto e todavia, qualquer vínculo que aí possa aparecer, será uma expressão egoica de busca por preenchimento. Preenchimento para a continuidade dessa ilusão de ser alguém no corpo, vivendo em um mundo, responsável por uma história, responsável pela vida, por escolhas e decisões. 

Qualquer decisão e escolha aí, é, e sempre será, egoica. Só quem está perdido, confuso, "possui" e "enxerga" alternativas de caminhos e escolhas... O rio não tem escolhas, ele flui em sua determinada direção porque essa é a sua natureza, o pé de maçãs não pode escolher dar limões, não há sentido nisso, o pássaro não necessita de um instrumento para tocar, ele já é ritmo, melodia e harmonia, e nisso não há escolha ou decisão. Mas e você? Você não é aquele que escolhe, não é aquele que se traduz, que se expressa mediante uma autoimagem, que se vincula a "outros" para sustentar esta imagem,  reconhecendo e sendo reconhecido  nesta individualidade, pessoalidade e separação, isto é um sonho acontecendo em você.

Você, na mente, é como um pássaro tentando aprender a tocar piano. É como a macieira se esforçando para dar limões. É como um rio, querendo acompanhar a piracema, invertendo a direção do seu fluir... Tudo isso é ser artificial. É inconsciência. É sono. É sonho. É uma esquizofrenia divina. Não se ocupe e nem se preocupe com o fluir do corpo, no mundo, nas margens desta história, neste encontro com outros rios, com peixes, com poluentes, com nadadores, com salteadores. Nada e ninguém pode mudar, alterar, um milímetro da ausência de medida que é você. 

Seu coração deve se voltar inteiramente para o silêncio, que é fonte da graça e da presença que ele próprio carrega, porque, esses são seus frutos, esta é a real direção do seu fluir e é a sua única canção real.  Se você não cantar sua canção, não fluir em sua naturalidade e não der o seu fruto, você não conhecerá a real felicidade, liberdade e bem-aventurança de ser quem és, de ser o que és.

Só ao Mestre o seu coração é digno de ser entregue, porque Ele é a sua canção, é a única vida em ti, Ele é você mesmo, em sua Graça, em seu rio, em seu fruto, em sua canção. Não há mais nada e nem ninguém além Dele, além da Consciência, além dessa Única Presença. Meu Mestre me revelou isso, na medida em que meu coração se voltava unicamente a Ele.

Tudo o mais, relacionamentos, trabalho, preocupações com o corpo, com casa, com filhos, com família, etc..., é apenas um resto, um esterco. O esterco tem o seu lugar, seu nutriente, seu espaço, porque a vida assim permite,  mas não coloque o seu coração sob o esterco.

O dia em que a Consciência florescer neste corpo e se abrir como uma "flor de mil pétalas" e voar como o "primeiro voo de um pássaro" ao ser lançado no abismo por seu tutor, esta Presença que abrange tudo, de forma muito real poderá amar, porque, a partir daí, você é real, a partir deste instante seu fluir e seu canto carregará o seu próprio aroma, o seu próprio ritmo, sua própria melodia, seu próprio sabor e poderá compartilhar do seu próprio fruto, neste instante você é, e não há mais nada do lado de fora, nada do lado de dentro, somente aquilo, sem nome, sem forma, sem razão ou explicação..., aquilo que está só e que testemunha o universo inteiro aparecer e desaparecer nele mesmo.

Jaya Jaya Gurudeva Mestre Gualberto _/\_

Um comentário:

Marjorie Denti disse...

Lindo, Tonzinho! Jaya jaya Baghavan! ❤❤🙏🙏
Meu ❤ é do meu Mestre

Postar um comentário

Comente para compartilhar amorosamente aquilo que aqui amorosamente foi compartilhado!

Grato!

Seguidores