domingo, 23 de abril de 2017

A base da matrix: A ilusão de ser alguém



O pensamento cria a ilusão do passado, do futuro e deste presente momento, como sendo o real agora, e a vida na mente gira em torno de presente, passado e futuro. A vida na mente gira em torno do pensamento, que cria essa ilusão de uma vida, de uma existência separada. Não há nada, como o passado, o presente ou o futuro, sem o pensamento; não há nada, como uma vida separada, sem o pensamento. A beleza da Realização é a constatação disso. 

Veja que o passado e o futuro são somente pensamentos. Não experimentamos o passado ou o futuro neles mesmos, porque isso não  é uma real experiência. Experimentamos apenas o pensamento presente, pois o passado não é uma real experiência, o futuro não é uma real experiência; são, simplesmente, pensamento. Percebam como é interessante essa questão do pensamento. Em Satsang você está indo além do pensamento, além dessa ilusão. 

O passado e o futuro são uma experiência verdadeira? São uma experiência real? O que é que você tem agora, neste momento, quando fala do passado ou do futuro? Tudo o que você tem presente é, simplesmente, o pensamento. Veja como isso é interessante, como o pensamento nos tem fascinado, hipnotizado, e o quanto nos tem feito acreditar numa existência separada, na existência de "alguém"... A beleza da Realização é o fim do tempo, da ilusão do tempo! Percebem isso? Você deixa de dar importância aos pensamentos.

Então, o tempo é imaginado... A vida é imaginada... A pessoa é imaginada. Este momento é essa Presença, a única Realidade, e Isso está além do pensamento. Tudo o que existe é este sempre presente agora, fora do tempo. A eternidade é fora do tempo. O tempo é só um pensamento, como um véu tentando cobrir a Realidade. Essa eternidade é apenas outro nome para Consciência, Presença, Ser, nossa Real Natureza Divina.



Marcos Gualberto

Para ler a transcrição completa dessa fala click aqui

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Só há o experimentar, não há o experimentador...


Nossa ênfase, nesses encontros, nessas falas, é lhe apontar a ausência dessa entidade presente. A ilusão é acreditar numa entidade presente nessa experiência. Estamos apontando para a ausência dessa entidade, dessa pessoa que você acredita ser, que parece estar ouvindo, ou olhando para a tela, ou escrevendo alguma coisa agora, ou tendo que aprender alguma coisa... Isso não é verdade, e é aí que está a ilusão. Há somente a experiência acontecendo nesse instante, sempre nesse instante, uma experiência sem autor, sem agente. Não há transmissor ou receptor, não há sujeito ou objeto, não há ouvintes e palestrante, não há discípulos e mestre.

Nós nunca experimentamos, diretamente, qualquer coisa. Tudo o que experimentamos são aparições e desaparições. Experimentamos sensações, pensamentos, sentimentos, os sons que ouvimos, e isso aparece e desaparece. Quando eu digo “ouvimos”, quero dizer que há só o ouvir, e não alguém ouvindo. Então, tudo o que experimentamos, na verdade, nós não experimentamos, pois há somente o experimentar, a pura e direta “experiência do experimentar”.
 Marcos Gualberto



*Transcrição completa dessa fala no blog do Mestre Marcos Gualberto no link:

quarta-feira, 22 de março de 2017

A Arte da Meditação



Meditação é a arte da atenção, a arte da consciência atenta a todo movimento do pensamento, uma atenção sem escolhas diante de tudo aquilo que se passa externamente e internamente, sem escolhas ou tentativas de mudar ou alterar aquilo. Tentativa, essa, que cria a separação entre o observador e a coisa observada. Quando não há separação Deus se apresenta e tudo acontece sem nenhum esforço. 



Escrito por Mestre Gualberto em 16 de Novembro de 2011

 

Seguidores