terça-feira, 30 de junho de 2009

Viver o Agora é Um Exercício de Recuperação!




Viver o agora.

Nada deveria ser mais simples do que isto, algo natural, espontâneo, atitude intrínseca e peculiar a existência em sua expressão natural.

Mas algum acidente aconteceu.

Fui em algum momento raptado! Sim! Minha mente subiu ao trono e usurpou o reinado da consciência para lançar-me na obscuridade de seus paradigmas, de seu intricado e confuso sistema de pensamento, baseado na limitação dos sentidos do invólucro que ele próprio criou.

Pertenço a outro plano, totalmente distinto a este que a minha mente me apresenta ante os meus olhos atuais. E, no entanto, minhas crenças são limitadas pelas ilusões que observo como se fossem reais, e esta limitação me faz vivenciar fatos e experiências perturbadoras, angustiantes, nauseantes..., mas toda esta "realidade" inconsistente depende da continuidade deste reinado, o reinado da mente.

Tudo o que eu vejo é passado, até as palavras que agora utilizo, são marcas do passado, velhos signos arbitrários, símbolos que representam símbolos e que estão, portanto duplamente afastada da realidade (como diz O Livro dos Professores de Um Curso em Milagres), e através desta arcaica simbologia eu tento expressar o meu agora...

Amigos nada daquilo que vocês leem aqui é real, é apenas a sombra de uma sombra... Querem encontrar luz? Voltem-se para dentro de si mesmos agora!

Oras, desta forma, o natural tornou-se artificial e agora eu preciso entrar em recuperação, tenho que reaprender a viver no presente e descobrir o que há por de trás das das teias de maya, preciso levantar o véu de Isis, preciso enxergar o que há por de trás dessas espessas camadas de ignorância, sombras, símbolos arcaicos e como fez Sidharta Gautama desvencilhar-me de uma por uma até alcançar o mundo real.

Tenho que utilizar o mantra dos monges budistas para atrair a mente para o presente: Comendo.., andando.., meditando..., como forma de atrair a mente unicamente para a minha atividade presente

Se necessário for terei que utilizar daquele castigo que recebi de uma professora no primário, quando ela exigiu que eu escrevesse no caderno trezentas vezes: Não devo chegar atrasado na sala de aula!Talvez hoje eu precise apenas escrever: Eu estou escrevendo esta frase agora... Para que eu treine a consciência para a percepção clara é obvia e não equivocada que só existe um momento, o agora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente para compartilhar amorosamente aquilo que aqui amorosamente foi compartilhado!

Grato!

Seguidores