sexta-feira, 18 de novembro de 2011

Tudo Pertence ao Uno




A divisão que é ausência de integridade pode ser muito claramente percebida, através das contradições internas que vivencia um indivíduo, entre aquilo que ele diz, pensa, sente e faz.


Há quem diz, tenho uma grande gratidão por fulano, no entanto, suas ações só refletem ódio, desrespeito e ironia, onde está a gratidão nisso? Outro sente uma profunda dor e inquietude e diz: Estou ótimo! Outro pensa - Eu odeio sicrano! E ao encontrá-lo diz: Bom dia! Que alegria te ver!E notem que coisa interessante, quanto mais dividido é um indivíduo mais ele necessita de imagens, de registros, de palavras, de aparências, mais ele critica, condena e se coloca na posição de que tudo sabe, tudo conhece, e de que o que não serve para ele não serve para mais ninguém...

 Tenhamos compaixão por esses irmãos... Não o condenemos como ele faria conosco, pois a sua "divisão interna" é um estado temporário, por mais "agressiva" que seja suas atitudes isto não reflete a sua própria verdade, que está muito além de sua agitação, de sua inquietude, de sua beligerância, ou seja, de sua divisão temporária.

Tudo retornará ao Uno, porque tudo pertence ao Uno e numa realidade última nada nunca e em nenhum instante deixou de pertencer ao Uno!


.

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Se eu me tornasse teu companheiro de jornada...







Sim... 

Se eu me tornasse teu companheiro de jornada, eu não te daria somente o meu corpo, porque ele é muito limitado e seria portanto insuficiente para expressar todo o meu afeto por ti.

Eu não te daria somente as minhas palavras, porque elas são como poesias escritas na areia à beira do mar, vem e vão sem deixar rastros para serem completamente esquecidas, isto portanto, não poderia expressar o meu sentimento amoroso por você.

Eu não te daria promessas, porque quem promessas faz não soube abrir e revelar o seu coração aqui e agora, se recusando em compartilhar os tesouros de sua alma.

E o que eu te daria?

Oras se o corpo é limitado para expressar isto, as palavras insuficientes e as promessas sem nenhum sentido, como eu poderei lhe descrever isto aqui?

Somente segurando minhas mãos e sendo meu companheiro de jornada é possível descobrir porque eu vim e surgi em tua vida.

Quem eu sou? Ah... esta resposta mora em seu coração e na sua consciência livre de formas e formações!

Como compreender isto?

Segure em minhas mãos, olhe nos meus olhos, sinta o sabor da minha presença, compartilhe o seu coração, sua alegria, suas dúvidas, náuseas, medos, dificuldades e permita-me conhecê-lo por completo, seja meu companheiro de jornada e eis que todas as respostas surgirão dos nossos corações livres, espontâneos e naturais. 

Surgirão de nossa inocência e da realização do nosso destino que é nos tornamos quem somos um com a vida, um com universo e um com o Ser!

Obrigado por fazer parte de mim!


Seguidores