terça-feira, 9 de julho de 2013

Satsang - Um Encontro Singular




Existe um estado comum a todos nós que é o Estado Natural, nele não há conflitos, não há medo, não há insatisfação, não há sofrimento, ou seja, um estado onde a vida se apresenta com toda sua plenitude e a verdade é uma contínua e única experiência de liberdade, de amor, de bem-aventurança e de felicidade.

A verdadeira realização, a real felicidade, não pode estar ancorada em nada daquilo que se encontra "fora de nós mesmos", da mesma forma, não pode estar ancorada em sentimentos, emoções, pensamentos e desejos, porque esses também são estados que vem e que vão. 

Tudo está em constante transformação, portanto tudo aquilo que pode nos ser dado, pode nos ser tirado, tudo aquilo que pode ser conquistado, pode e deverá num determinado momento se perder, porque são fenômenos transitórios, são os tesouros da terra onde "ladrões podem roubar e a ferrugem pode comer...". 

A verdadeira e única realização se encontra na direta constatação daquilo que verdadeiramente somos, em nosso estado real, em nossa Estado Natural, recordar-se disso é felicidade, e isto não é uma construção, não é um caminho, não é uma técnica, é uma imersão no Ser, é um encontro com o "Reino de Deus" que já se encontra em nós mesmos, mas que devido a presença desta ilusão do "eu" (esta ilusão mental), deixamos de perceber através de uma percepção direta a real e verdadeira natureza da vida.


Satsang é um encontro com a verdade, é um encontro com o Ser, onde nós somos lançados em direção a nós mesmos, você é o princípio e o fim de todas as coisas, o alpha e o ômega, e a verdade única que não pode ser expressa em palavras, mas reconhecida no silêncio, que é meditação e que é entrega.

Conheça-te a ti mesmo, porque nisso que é você se encontra o todo, nenhum Deus, nenhum mundo, nenhum ser separado daquilo que é você. 

A graça se revelando a todo instante, a todo momento, presente aqui e agora, apenas aguardando este olhar inocente, este olhar sem pretensões, sem desejos, sem planos, sem ambições, para se mostrar, para se revelar, para lhe fazer recordar de quem você é.

***

Acesse a agenda do Marcos e se programe para estar em Satsang conosco em nossos próximos encontros:


Para maiores informações acessem: http://marcosgualberto.blogspot.com

quarta-feira, 3 de julho de 2013

Para Todos Aqueles que Nasceram para a Liberdade





Um asco espontâneo nasce naquele que, tendo nascido para a liberdade se depara com autoridades, cuja tirania se apresenta desde a mais tenra infância e muitas vezes na figura daqueles que lhe são mais próximos, como os pais.

Aquele que nasceu para a liberdade, cresce se sentindo humilhado, por falsos adultos a sua volta, que se fazem valer do tamanho e da força, para tentar colocar rédeas na criança que é liberdade.

Aquele que nasceu para a liberdade, desconfia de todo e qualquer ensinamento, sente o faro da tentativa do adestramento, da manipulação, daqueles que não sendo livres, buscam escravizar aos que lhe rodeiam, cortando asas, construindo muros, impedindo em sua covardia a liberdade alheia.

A liberdade nasceu em meu peito, em meu coração. Mas a rebeldia, o isolamento, o não-conformismo, o ódio e a revolução sufocada em mim mesmo, criaram prisões, e aquele que nasceu para a liberdade se viu aprisionado por suas próprias ilusões.

Foi aí que o Mestre apareceu, e só aquele que nasceu para a liberdade é capaz de entregar seu coração, com coragem e verdade, rendendo confiança plena, ao reconhecer naquele que também nasceu para liberdade, a liberação plena.

O mais profundo ensinamento do meu Mestre foi: - "Você não precisa de nenhum ensinamento, você já é tudo aquilo que busca, tudo aquilo que procura, relaxe neste não saber, relaxe no coração, e se renda a existência, pois seu destino é Ser aquilo que é você."

Se você nasceu para a liberdade, sentirá essas palavras também arderem em seu peito, se libertará das falsas amarras que parecem te aprisionar, e também reconhecerá nele um Mestre.

Se há esta coragem em ti venha, venha a um Satsang, venha a este encontro consigo mesmo. O Mestre é este espelho límpido, que irá revelar-te que você já nasceu Mestre, e que o Mestre já está em ti.

É preciso coragem para se abandonar na correnteza sagrada da existência, para calar-se e ficar quieto, para desistir de toda busca, de toda procura, de toda inquietação, de toda ambição, e reconhecer que não há saber, nem ensinamento, práticas ou meditação que possam te conduzir a ser aquilo que é você.

Isto meu Mestre me apontou. As ilusão caíram. E eu desapareci na imensidão da liberdade.

Só quem tem a coragem de abrir mão de si mesmo pode descobrir o ilimitado espaço da Liberdade.

Venha ao Satsang com Marcos Gualberto.


---


Para maiores informações acessem: http://marcosgualberto.blogspot.com

Seguidores